Antes campeão absoluto de audiência na Globo, Aguinaldo Silva amarga perda histórica de audiência em O Sétimo Guardião

Do Notícias da TV:

Aguinaldo Silva gosta de divulgar aos sete ventos que escreveu as novelas de maior audiência de cada década da Globo. Com O Sétimo Guardião, porém, o autor vai ter que mudar o discurso. Nos primeiros 75 capítulos, a trama das nove tem média de 27,7 pontos na Grande São Paulo. Fina Estampa (2011), no mesmo período, marcou 38,2. Ou seja: em menos de oito anos, Silva perdeu 10,5 pontos, audiência de uma novela do SBT.

A badalada volta do novelista ao realismo fantástico também está atrás dos 29,6 pontos que ele conseguiu com sua novela anterior, Império (2014). A situação fica ainda mais dramática para O Sétimo Guardião porque a trama do comendador (Alexandre Nero) foi exibida depois de Em Família (2014), um fracasso na época.

Já a história do amor proibido (e sem química) de Luz (Marina Ruy Barbosa) e Gabriel (Bruno Gagliasso) ocupa o horário das nove depois de três sucessos consecutivos: A Força do Querer (2017), O Outro Lado do Paraíso (2017) e Segundo Sol (2018) –que não chegou a ser um fenômeno, mas se recuperou na reta final. Deveria, portanto, pegar o embalo das anteriores, o que não aconteceu.

Das 14 novelas das nove exibidas nesta década, O Sétimo Guardião tem apenas a 11ª melhor audiência nos primeiros 75 capítulos –supera apenas Babilônia (25,3 pontos), A Regra do Jogo (25,6) e A Lei do Amor (25,7).

Fracasso em todo o país

A situação de O Sétimo Guardião é dramática em São Paulo, mas a novela não se sai melhor no resto do Brasil. Pelo contrário: no PNT (Painel Nacional de Televisão), que mede a audiência dos 15 maiores mercados do país, a trama tem uma audiência ainda pior. Nos primeiros 75 capítulos, acumula média de 26,8, cinco pontos abaixo do que Segundo Sol registrou no mesmo período.

Na Grande Salvador, região em que a Globo tem apelado até a mostrar cadáver pela manhã para crescer no ibope, a criação de Aguinaldo Silva tem média de 19,7, mais de dez pontos abaixo do que Segundo Sol conseguiu em 75 capítulos (29,9). Se perder um SBT na audiência em oito anos já faz acender um sinal de alerta, o que dizer de cair o mesmo tanto na preferência do público em seis meses?

Além da crise na audiência, o autor veterano ainda precisa lidar com o fato de que criou uma história que não faz o menor sentido: reviravoltas são esquecidas no meio do caminho, e há acontecimentos que realismo fantástico nenhum explica. A novela também coloca atores de peso em papéis que pouco acrescentam. Até Gagliasso já mostrou que está descontente com a trama por meio de curtidas no Twitter.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!