Antes de Caio Ribeiro, seu amigo Tiago Leifert defendeu que política e esporte não se misturassem

Caio Ribeiro e Tiago Leifert não gostam de misturar futebol e política

Antes de Caio Ribeiro tentar calar a boca de Raí por criticar Bolsonaro, dizendo que o ex-craque não deveria falar de política, houve Tiago Leifert.

O atual apresentador do BBB publicou um artigo na revista GQ cujo título era “Evento esportivo não é lugar de manifestação política”.

Foi em 2018, quando o Brasil elegeu um psicopata para a presidência da República.

Talvez, se o futebol nacional não fosse o terreno de manés como Caio e Tiago, a história pudesse ser diferente. Talvez.

“Olhando por todos os lados, não vejo motivos para politizar o esporte”, escreveu Leifert.

Do ponto de vista do atleta: ele veste uma camisa que não é dele (que, aliás, ele largará por um salário melhor), uma camisa que representa torcedores que caem por todo o espectro político. A câmera e o microfone só estão apontados para aquele jogador por causa da camisa que ele está vestindo e de sua performance esportiva.

Não acho justo ele hackear esse momento, pelo qual está sendo pago, para levar adiante causas pessoais. É para isso que existe a rede social: ali, o jogador faz o que quiser. No campo? Ele está para entreter e representar até mesmo os torcedores que votam e pensam diferente. (…)

Do mesmo jeito que você escolhe uma série no Netflix ou assiste a uma novela. É um desligamento da realidade; nosso cérebro precisa dessa quase meditação para aguentar o dia seguinte. E aí você senta para ver um jogo e esfregam um hino na sua cara, como se aqui fosse uma “república popular”, e seu jogador favorito resolve lacrar na hora de comemorar o gol do título do seu time. É justo? Não.

Tem muita coisa contaminada por aí. Precisamos imunizar o pouco espaço que ainda temos de diversão. Textão é no Facebook. Deixem o esporte em paz.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!