Ao relacionar ateus e reprovação ao STF, Folha brinca de fazer jornalismo. Por Moisés Mendes

Fachada do prédio em que funciona a redação da Folha no centro de São Paulo (Imagem: Reprodução/Wikimedia Commons)

Publicado originalmente no blog do autor

As pesquisas do DataFolha nos oferecem “base científica” para entender a situação absurda que vivemos desde o golpe de agosto de 2016.

O DataFolha pesquisa tudo. Este título de reportagem da Folha parece brincadeira de alguém e deixa tudo mais absurdo:

“Ateus e sem religião são os que mais reprovam atuação do Supremo”

Imaginem a Folha fazendo uma pesquisa e concluindo que ateus são os que mais comem tomate, ou mais vão ao cinema, ou são os mais flamenguistas.

Mas de fato eu tenho amigos ateus que não confiam no Supremo. Só confiam no ministro Celso de Mello, que logo irá encerrar (naquele processo de suspeição) a fama de justiceiro do ex-juiz da Lava-Jato.

Se fossem unidos, os ateus seriam um contraponto de peso aos neopentecostais. Mas os ateus são muito desorganizados.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!