Assassino de Marielle teve academia em Rio das Pedras, comunidade dominada pelas milícias

Lessa e o local onde teve academia

Ronnie Lessa, o PM reformado que foi denunciado pela assassinato de Marielle Franco, teve negócio em uma das entradas da comunidade de Rio das Pedras, onde os milicianos mandam e desmandam.

A academia dele, a Supernova, fica Estrada Variante de Jacarepaguá, 1000.

Como se pode constatar na rede social, seus alunos eram de Rio das Pedras.

Um aluno cria grupo privado para interação dos alunos e convida todos da região para participar.

“Boa noite, amigos do Facebook e do grupo. Estou criando um grupo que o nome será, safadeza total. Mulheres casadas, solteiras, divorciada também poderão participar e homens também, rio das pedras, vila darci,rua nova, itanhanga, curicica, merck, venham participar desse grupo vai ser a maior zueira”, escreveu.

A Academia foi aberta em 21 de maio de 2013, com capital social de R$ 60 mil, em sociedade com Elaine Pereira Figueiredo Lessa.

A empresa foi baixada em outubro do ano passado, por omissão de declarações.

Rio das Pedras é área dominada pelo ex-capitão do Bope Adriano Nóbrega, hoje foragido, policial que foi homenageado por Flávio Bolsonaro e teve presença no gabinete dele, na Assembleia Legislativa, através da nomeação da mãe e da mulher.

Adriano Nóbrega era um dos líderes do chamado escritório do crime, organização criminosa que realizava homicídios, extorsão e outros crimes por encomenda.

Quando essa notícia foi divulgada, Flávio Bolsonaro disse que a responsabilidade pela nomeação da mãe e do ex-capitão foragido foi de Fabrício Queiroz.

Lessa, que também foi do Bope de Adriano, não teria negócio em Rio das Pedras se não houvesse permissão da milícia.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!