Associação de servidores da Funai publica carta reclamando de “troca-troca” na direção e diz que isso paralisa projetos

Índio. Foto: Reprodução/ConJur

Publicado originalmente no Consultor Jurídico (ConJur)

A associação dos servidores da Fundação Nacional do Índio (Funai) divulgou uma carta nesta sexta-feira (12/7) em que critica as frequentes trocas de presidente do órgão. Em junho, foi anunciada a saída do general Franklimberg Ribeiro de Freitas do posto.

No texto, a Indigenistas Associados (INA) aponta que esse vaivém na presidência impacta na continuidade da execução da política pública indigenista.

“As reiteradas trocas de presidente da Funai, inclusive por motivos alheios e contrários à defesa dos direitos dos povos indígenas, causa fragilidade à política, interrompendo processos e ignorando conhecimentos acumulados, prejudicando diretamente os povos indígenas e, com eles, a sociedade brasileira como um todo”, diz.

No documento, a entidade reforça a obrigação de os ocupantes de cargos comissionados seguirem os critérios estabelecidos pelo Decreto 9.727/2019, apontando a importância de qualificação e experiência comprovada para atuar nos cargos de gestores públicos voltados à execução de uma política pública específica.

Clique aqui para ler a carta.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!