Ataque misógino de Bolsonaro provavelmente não sensibilizará Regina Duarte. Por Maringoni

Presidente Jair Bolsonaro durante encontro com Regina Duarte – Carolina Antunes/PR/Divulgação

Ao saber da grosseria de Bolsonaro contra a jornalista Patrícia Campos Mello, eu me lembrei da frase imortal de Regina Duarte:

“Quando conheci o Bolsonaro (…), encontrei um cara doce, um homem dos anos 1950, como meu pai, e que faz brincadeiras homofóbicas, mas é da boca pra fora, um jeito masculino que vem desde Monteiro Lobato, que chamava o brasileiro de preguiçoso e que dizia que lugar de negro é na cozinha”.

O ataque misógino provavelmente não sensibilizará a atriz. Ela seguirá impávida no carguinho que recebeu. Não se trata apenas de um misto de cinismo e carreirismo.

Mais grave é a normalização do que “caras doces com um jeito masculino dos anos 1950” são capazes de fazer na paz dos lares de boas famílias.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!