Ativista do PSB é assassinado a tiros no ES

Jonas Soprani , ativista político em Linhares. Crédito: Reprodução/ Facebook Jonas Soprani

Publicado originalmente no site A Parresia

POR WILSON RODRIGUES NASCIMENTO

A Polícia investiga como crime de mando político o assassinato do ativista e candidato a vereador nas eleições 2020 Jonas da Silva Soprani, de 48 anos, em Linhares, Norte Estado.  Jonas era filiado ao Partido Socialista Brasileiro (PSB) – o mesmo partido do governador do Espírito Santo, Renato Casagrande. Líderes estaduais do partido não se manifestaram sobre o caso.

LEIA – Presidente do PSB promete apoiar “quem tiver melhores condições de derrotar Bolsonaro”

Soprani foi morto a tiros na noite desta quarta-feira (23), em um bar do bairro Novo Horizonte. Ele era conhecido no município pela atuação na política. Em um perfil nas redes sociais, postava vídeos onde dizia fiscalizar o trabalho da prefeitura e da Câmara Municipal. Em 2020, foi candidato a vereador pelo PSB, teve 57 votos e não foi eleito.

LEIA MAIS – Flávio Dino e Marcelo Freixo se filiam ao PSB em Brasília

Questionado pela reportagem na manhã desta quinta-feira (24) se a atuação política de Soprani poderia ter motivado o crime, o delegado Tiago Cavalcante  afirmou que essa é a principal linha de investigação.

“A linha principal é essa. Dois homens armados de pistola chegam no lugar onde ele estava e o matam. As características apontam para um crime de pistolagem. Ele acumulava muitos inimigos”, disse.

FAMÍLIA ESTÁ CHOCADA

A irmã da vítima, Gleiciane Soprani, relatou à reportagem, que a família está chocada com o ocorrido. Segundo ela, a forma como ele falava era uma preocupação para os familiares.

“Foi um choque. Não esperávamos que seria dessa forma, sentimos muito. Ficamos cientes pelos sites, redes sociais, parentes… Nós estamos muito sentidos, sofrendo muito e queremos que o culpado não fique impune, que a justiça seja feita”, afirmou a irmã.

“Sempre foi preocupante [para a família] a maneira com que ele falava”, disse Gleiciane Soprani – Irmã da vítima

O CASO

Populares relataram à polícia que dois homens armados e encapuzados teriam chegado no bar efetuando disparos contra Soprani. Após ser atingido com os disparos, ele chegou a ser socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e encaminhado para o Hospital Geral de Linhares (HGL), mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

O corpo foi liberado pelo Serviço Médico Legal (SML) no fim da manhã desta quinta e será velado e enterrado na comunidade de Córrego do Farias, no interior de Linhares.

OUTRO FERIDO

Uma outra pessoa chegou a ser atingida por um disparo no pé e foi encaminhada para atendimento médico. O paciente deu entrada no HGL na noite de quarta, recebeu atendimento médico e foi liberado no mesmo dia.

Os suspeitos ainda não foram localizados pela polícia.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!