Baldy, o secretário de Doria preso pela PF, fez campanha para Bolsonaro: “Aperte 17 e confirme”

Bolsonaro e Alexandre Baldy

O secretário dos Transportes Metropolitanos do governo de São Paulo, Alexandre Baldy, foi preso pela Polícia Federal em sua casa, no Jardins, na manhã desta quinta, dia 6.

Baldy é um dos alvos da Operação Dardanários, que apura desvios na Saúde, envolvendo órgãos federais.

Ex-deputado federal por Goiás e ministro das Cidades no governo Temer, ele é apontado por atos suspeitos antes de assumir a secretaria.

Baldy foi recomendado por Aécio como “renovação” em 2016, votou a favor do impeachment e, em 2018, fez campanha Bolsonaro para a presidência.

“Amigos e amigas do meu querido estado de Goiás, o Progressistas goiano decidiu apoiar para presidente da República o deputado federal Jair Bolsonaro. Por isso, peço a cada um e a cada uma de vocês que esteve junto conosco durante toda a campanha do primeiro turno que, no dia 28, aperte 17 e confirme”, escreveu Baldy em seu Instagram.

Numa visita, Bolsonaro se comprometeu a dar continuidade ao Programa Minha Casa, Minha Vida, comandado pelo Ministério das Cidades.

Teve até vídeo:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!