VÍDEO: Bolsonarista invade acampamento indígena em Brasília e finge que foi agredida

Bolsonarista invade acampamento indígena e finge estar sendo atacada
Bolsonarista invade acampamento indígena e finge estar sendo atacada. Foto: Reprodução

Nesta quinta (2), uma bolsonarista invadiu um acampamento indígena em Brasília e simulou estar sendo agredida. Usando vocabulário preconceituoso com o povo, ela fez uma ligação dizendo estar cercada de “índios com o pau na mão”.

Ao ver um carro da polícia, ela corre e entra no veículo, fingindo estar fugindo de supostos agressores. O grupo então a chama de “racista” enquanto ela foge.

Bolsonaristas têm tentado emplacar a narrativa de que os protestos dos povos são violentos e que eles estão atacando opositores.

Leia também:

1 – Mulheres ocupam Brasília em evento para “reflorestar mentes”

2 – Extermínio e demarcações paralisadas: entenda as consequências do “marco temporal”

Aliados de Jair Bolsonaro têm atacado manifestação indígena nas redes

Aliados do governo Bolsonaro têm atacado indígenas desde que o Supremo Tribunal Federal (STF) iniciou a discussão do Marco Temporal. Um assessor do presidente, Carla Zambelli e uma prima da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, são alguns dos envolvidos.

Mosart Aragão, que trabalha no gabinete do mandatário, chamou os indígenas de “massa de manobra” no Twitter. Ele diz que o gado bolsonarista foi atacado por promover o ato golpista de 7 de setembro.

A deputada bolsonarista também os acusou de atacarem policiais. “CUT, foice & martelo e muito iPhone marcaram os ‘protestos’ dos ‘indígenas’ em Brasília”, diz Zambelli.

Miriam Correa, prima da ministra da Agricultura, usou o mesmo tipo de comentário para atacá-los: