Bolsonarista detida por se recusar a usar máscara em supermercado do DF é servidora do Ministério Público

Paula Félix na delegacia após recusa a usar máscara em supermercado do DF

Na segunda-feira, dia 11, uma mulher foi levada à delegacia por se recusar a usar máscara em um supermercado de Brasília.

Paula Moreira Félix Costa, de 46 anos, se recusou a colocar o acessório mesmo depois de o gerente lhe pedir e a PM foi acionada.

Foi autuada no artigo 268 do Código Penal – infringir determinação do poder público destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa. Se condenada, a pena pode variar de um mês a um ano, além de multa.

Paula é figurinha carimbada dos protestos bolsonaristas, assim como Renan Sena e Marluce Gomes, que agrediram as enfermeiras que fazia um ato silencioso no 1º de maio.

Como no caso de Renan, terceirizado no ministério de Damares, ela tem ligação com órgãos federais.

Paula é servidora do Ministério Público da União e, desde 2008, atua no Ministério Público do Distrito Federal.

 Em nota, o MPDFT informou que ela pode sofrer algum tipo de “penalidade disciplinar”:

“A conduta da servidora pode ser objeto de avaliação interna e eventual penalidade disciplinar, caso seja constatado uso do cargo para justificar atitude indevida”.

Paula Félix

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!