Bolsonaro desejou que Dilma morresse ‘enfartada ou com câncer’. Ouça

Dilma em sua primeira aparição pública sem a peruca que usou durante a quimioterapia

Em setembro de 2015, Jair Bolsonaro esteve em Goiânia a convite da Corregedoria-Geral da Justiça para participar do I Workshop da Justiça Criminal, realizado na Associação dos Magistrados do Estado.

Em entrevista ao Jornal Opção, disse o seguinte sobre Dilma: “Espero que o mandato dela acabe hoje, infartada ou com câncer, ou de qualquer maneira”.

“O Brasil não pode continuar sofrendo com uma ‘incompetenta’, somos grandes demais para isso”.

Eis o que Dilma escreveu no Twitter: “Lamento muito a violência e o episódio ocorrido. Não concordo que o debate político seja feito com ódio ou se recorra à violência. O ódio não pode ser semeado. Não é assim que ganhamos respeito ou fazemos política”.