Bolsonaro diz que não sabia o que é “misógino”. Quando leu no Google, entendeu menos ainda

O presidente Jair Bolsonaro. EVARISTO SA AFP

A entrevista que Jair Bolsonaro concedeu ao jornal argentino La Nación na semana passada já rendeu inúmeras manchetes – todas negativas – para o presidente Jair Bolsonaro.

Os jornais já destacaram que ele demitiu Gustavo Bebbiano por sua relação com a imprensa, e não pelo Laranjal eleitoral que comandou, que ele acha que o filho Flávio é inocente e que foi enganado por Queiroz, que ele já explicou que não entende nada de economia por isso não pode comentar a queda do PIB, entre outras pérolas.

Mas, uma delas, passou despercebida no Brasil: a parte em que Bolsonaro revela que não sabia – e continua sem saber – o que quer dizer o termo misógino. Veja abaixo:

“Me chamavam de racista, fascista, homofóbico, misógino. A primeira vez que fui chamada de misógino, eu não sabia o que era, tive que entrar no Google e descobrir que é alguém que não gosta de mulheres. Agora acontece que eu sou gay!”.

Então, tá.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!