Bolsonaro e os seus crimes de lesa democracia. Por Hildegard Angel

Presidente Jair Bolsonaro durante cerimônia no Palácio do Planalto; 15/09/2021 REUTERS/Adriano Machado
Foto: Reuters

Bolsonaro e os seus crimes de lesa democracia

Por Hildegard Angel

O governo Bolsonaro tem cometido crimes contra a democracia brasileira. A começar por violar a Constituição. Essa prática lesiva e obstinada por parte de quem deveria zelar pela sua observância configura atos antidemocráticos, passíveis de condenação em qualquer sociedade que leve em conta o respeito às normas da legalidade constituída por seus cidadãos.

O uso abusivo do conceito de democracia pelo presidente para em seu nome justificar os seus atos, ao considerar que tendo sido eleito possui a faculdade de agir como quiser, coloca o presidente da República no rol dos governantes autoritários, fronteiriço do totalitarismo que tanto desejaria alcançar.

Esse apelo a uma suposta democracia é, de fato, uma clara manifestação de desprezo pelos fundamentos da real democracia, aquela que se funda no respeito a normas, princípios e na recepção das demandas do povo. Foi no ambiente democrático que o povo através de seus representantes produziu a Carta Magna da nação brasileira no ano de 1988, que em nada tem a ver com o discurso hipócrita de Bolsonaro que deveria sustentá-la como Chefe de Estado.

Leia também

1; PF recupera vinhos raros furtados de adega do Itamaraty

2; VÍDEO; Victor Pecoraro e Bill sugerem que Dayane Mello ‘arquitetou’ expulsão de Nego do Borel

3; VÍDEO; Greta Thunberg reúne multidão em ato a favor da Justiça Climática

A democracia não pode ser um artifício para encobrir práticas que visam desmoralizá-la e agredi-la. Ela é o resultado de um processo permanente de preservação de valores conquistados pela humanidade ao longo do tempo e de conquistas sempre inconclusas. Ao contrário, Bolsonaro censura e desestimula as atividades culturais, desvaloriza e reduz a importância da educação, desfaz da ciência como instrumento decisivo para operar os projetos de incremento e desenvolvimento e ignora na prática a saúde pública amparado pelos seus ideólogos negacionistas. Como resultado temos perto de 600.000 mil mortos e sequelados, desemprego, fome e miséria se alastrando e, extermínio dos povos originários e seu habitat, a Floresta Amazônica.

O IBEP considera que é preciso denunciar junto às entidades credenciadas e organizações nacionais e internacionais esse conjunto de crimes de lesa democracia, porquanto sua gestão não fez outra coisa senão agir objetiva e subjetivamente contra a democracia como valor inerente à cidadania. Por isso, conclama FORA BOLSONARO!

(Texto originalmente publicado em JORNALISTAS PELA DEMOCRACIA)