Bolsonaro mente ao dizer que Barroso defende redução da maioridade para estupro de vulnerável, diz STF

Ministro Roberto Barroso durante sessão da 1ª turma do STF. Foto: Nelson Jr./SCO/STF (25/06/2019)

O Supremo Tribunal Federal emitiu uma nota desmentindo declaração feita pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) que o ministro do STF Luis Roberto Barroso defenderia a redução da maioridade penal para estupro. Confira o desmentido publicado pelo Tribunal.

No caso em que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) usou para acusar Luís Roberto Barroso de defender a redução de maioridade para estupro de vulnerável – o que para ele beiraria a defesa da pedofilia –, o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) fez exatamente o oposto: votou pela continuidade da ação penal contra um jovem de 18 anos que manteve relações com uma menina de 13.

Em evento realizado em Porto Alegre neste sábado (10), Bolsonaro afirmou de modo equivocado que Barroso “defende a redução da maioridade para estupro de vulnerável”.

No entanto, durante julgamento do habeas corpus 122.945, em março de 2017, Barroso abriu divergência e esteve na corrente vencedora que manteve a ação penal por estupro de vulnerável contra o rapaz. Foi ele o redator do acórdão para o prosseguimento do processo.

Em seu voto, o ministro considerou que, embora os autos trouxessem elementos de consentimento da suposta vítima, o fato de ela ser menor de 14 anos justificava a continuidade do processo, em nome da proteção da infância e da adolescência.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!