Bolsonaro, o sem-vergonha e mentiroso, libera cultos e diz no Ratinho que mais da metade da população pode estar imune ao coronavírus

Jair Bolsonaro

Abaixo, a entrevista de Jair Bolsonaro ao Ratinho. Ele reclama do cancelamento de jogos de futebol, do fechamento dos shoppings e outras medidas tomadas por prefeitos e governadores.

Ele se atreve até a falar de epidemiologia. Fala besteira, é óbvio. Ouviu Mandetta explicar, mas não entendeu nada.

“Nós temos que alonga a curva de contaminação. “Você já pode ter sido contaminado em dezembro ou em janeiro, e era assintomático, não deu nenhuma coriza em você, e você está aí como um elemento tranquilo, que pode vir um cara cuspir na tua cara que não tem problema nenhum. Assim é mais da metade do povo.”

Que loucura. Não faz o menor sentido: para ele, metade da população já foi contaminada pelo coronavírus e agora está imune. Absurdo. É um irresponsável.

Sobre cultos e missas, libera padres e pastores. “Eles saberão conduzir”.

E alega que o Estado não pode interferir por conta do princípio constitucional da liberdade religiosa.

Demagogia que coloca em risco a saúde da população.

Há hierarquia de direitos, e o direito à vida e à saúde pública pertence a todos e está acima do direito à liberdade religiosa.

Por exemplo, se um líder de igreja decide sacrificar pessoas, o Estado não poderá fazer nada porque a Constituição assegura a liberdade religiosa?

É claro que não.

Bolsonaro quer agradar a sua base eleitoral — fazer política vulgar — e, para isso, atropela as recomendações das autoridades sanitárias, inclusive o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

.x.x.x.

PS: Alguns advogados me enviaram mensagem porque entendem que não há hierarquia entre direitos. É inegável, entretanto, que às vezes colidem, e é preciso uma interpretação jurídica para se decidir qual deve prevalecer. No caso da artigo, não há dúvida de que é o direito à vida. Interessante anotar que o artigo 5o. estabelece os direitos fundamentais e os coloca numa ordem que permite entender que há alguns que prevalecem sobre outro em caso de colisão. Segue o caput do artigo 5o:

Todos são iguais perante a lei, sem distinção de qualquer natureza, garantindo-se aos brasileiros e aos estrangeiros residentes no País a inviolabilidade do direito à vida, à liberdade, à igualdade, à segurança e à propriedade, nos termos seguintes.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!