Brasil registra 2087 mortos por covid enquanto Bolsonaro faz passeio de moto em SP

Presidente Jair Bolsonaro à frente de grande manifestação de motoqueiros por São Paulo: qualquer semelhança não é coincidência Imagem: ROBERTO CASIMIRO

Originalmente publicado em BRASIL DE FATO

Conforme dados divulgados neste sábado (12), no boletim do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), o Brasil registrou nas últimas 24 horas mais de 2.037 óbitos pela covid-19. Neste mesmo período foram registrados 78.700 novos diagnósticos.

Com os novos dados, o Brasil atingiu a maior média de mortes por covid-19 nos últimos 20 dias. Ao todo, são 486.272 óbitos e 17.374.818 casos durante todo o período pandêmico.

Vacinação

Dados do Consórcio de veículos de imprensa, divulgados nesta sexta-feira (11), apontam que aproximadamente 23,6 milhões de pessoas tomaram as duas doses de vacinas contra a covid-19, representando 11,6% da população do Brasil. A primeira dose foi aplicada em 53.842.583 pessoas, o que equivale a 25,43% da população.

Discurso de Bolsonaro

Em frente ao Parque do Ibirapuera, ao final da motociata realizada neste sábado (12), Jair Bolsonaro manteve seu discurso em defesa da utilização de hidroxicloroquina, críticas ao isolamento social, além de sugerir a implementação de um decreto contra o uso de máscaras preventivas ao vírus da covid-19, como publicou o site Carta Capital.

Alvo da CPI da Pandemia no Senado, o presidente alegou que estava para “salvar vidas”, sugerindo a utilização de remédios sem comprovação científica, como hidroxicloroquina e ivermectina.

De acordo com o site Carta Capital, Bolsonaro também voltou a repetir a mentira da “supernotificação” de casos da covid-19 no Brasil. Ou seja, a utilização indevida de um documento manipulado por um servidor público e inserido no sistema do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pfizer entre 12 e 15 anos

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) anunciou a aprovação do uso da vacina Pfizer contra a covid-19 em adolescentes de 12 a 15 anos. O uso do imunizante já é autorizado para aplicação em pessoas a partir dos 16 anos de idade.

Apesar da permissão para a nova faixa etária, ainda não há perspectiva para o início da aplicação das doses produzidas pela empresa estadunidense entre pessoas de 12 a 15 anos pelo país. O Ministério da Saúde ainda não garantiu as vacinas da Pfizer previstas para o país. No exterior, estudos e testes com o imunizante estão sendo feitos em bebês e crianças com 11 anos ou menos.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!