Brasil rompe a marca de 2 milhões de infectados pelo novo coronavírus

Publicado originalmente no Brasil de Fato

Epidemia está em crescimento no Brasil, segundo a Fiocruz – Arun Sankar / AFP

O Brasil rompeu nesta quinta-feira (16) a marca de 2 milhões de infectados pelo novo coronavírus, alcançando exatos 2.012.151 casos confirmados pelo Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). O número de mortes causadas pela doença foi a 76.688.

Nas últimas 24 horas, foram 45.403 casos confirmados e 1.322 mortes. É a pior marca diária de óbitos registrada no mês.

Ainda nesta quinta, o estado de São Paulo ultrapassou os 400 mil casos e está perto de registrar 20 mil mortes – até agora, são 19.308.

Fiocruz relata ritmo acelerado

O ritmo de crescimento da epidemia, medido pela média semanal de casos novos de contaminação, voltou a crescer e atinge um percentual semelhante aos da semana de pico da doença, em maio.

As informações são do Boletim Infogripe, da Fiocruz, que indica que os valores semanais estão acima do nível considerado muito alto. O crescimento é puxado principalmente pela proliferação do vírus nos estados do Sul do Basil

O Infogripe considera os casos de internação e morte por síndrome respiratória aguda grave, sendo a covid-19 responsável atualmente por aproximadamente 97% dos casos.

Foi justamente as ocorrências dessa síndrome que haviam diminuído por três semanas e agora se assemelha ao período de 3 a 9 de maio, a décima nona semana epidemiológica.

O que é o novo coronavírus?

Trata-se de uma extensa família de vírus causadores de doenças tanto em animais como em humanos. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), em humanos, os vários tipos de vírus podem provocar infecções respiratórias que vão de resfriados comuns, como a síndrome respiratório do Oriente Médio (MERS), a crises mais graves, como a Síndrome Respiratória Aguda severa (SRAS). O coronavírus descoberto mais recentemente causa a doença covid-19.

Como ajudar quem precisa?

A campanha “Vamos precisar de todo mundo” é uma ação de solidariedade articulada pela Frente Brasil Popular e pela Frente Povo Sem Medo. A plataforma foi criada para ajudar pessoas impactadas pela pandemia da covid-19. De acordo com os organizadores, o objetivo é dar visibilidade e fortalecer as iniciativas populares de cooperação.

Edição: Rodrigo Durão Coelho

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!