Brasil torna-se o 67º país a aprovar a vacina “Sputnik V”

Sputnik V

Originalmente publicado no site SPUTNIK V

Brasil é o país mais populoso da América do Sul em que o uso do medicamento é aprovado.

ANVISA aprovou a licença para importação e uso da vacina com base em laudo técnico do Ministério da Saúde da Federação Russa.

Moscou, 5 de junho de 2021 – O Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF, fundo soberano da Federação Russa) anuncia a decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) de aprovar a licença para importação e uso da vacina russa contra o coronavírus Sputnik V em vários estados do país.

Assim, o Brasil torna-se o 67º país onde o uso da “Sputnik V” foi aprovado. A população total desses países ultrapassa 3,4 bilhões de pessoas. Em termos de número de aprovações recebidas por reguladores governamentais, a “Sputnik V” ocupa o segundo lugar no mundo.

A autorização para importação e uso da vacina pelos estados brasileiros foi aceita após análise de laudo técnico encaminhado à ANVISA pelo Ministério da Saúde da Federação Russa. Além disso, anteriormente, o lado russo forneceu ao regulador dados adicionais confirmando a ausência de vetores adenovirais replicantes (RCA). Dados de vários países que usam a “Sputnik V” confirmam a alta segurança e eficácia da vacina russa.

Kirill Dmitriev, CEO do Fundo de Investimento Direto Russo (RDIF), afirmou:

“A decisão da Anvisa de aprovar o uso da vacina ‘Sputnik V’ em diversos estados brasileiros abrirá o acesso a um dos melhores medicamentos contra o coronavírus do mundo. Todos os documentos necessários foram inicialmente fornecidos à ANVISA, e posteriormente nenhuma das questões levantadas pelo regulador ficou sem resposta após a decisão de adiar a aprovação da ‘Sputnik V’. O Brasil se tornará o país mais populoso da América do Sul, no qual o uso da vacina russa é aprovado. Estamos prontos para mais cooperação com parceiros no país para salvar vidas e superar a pandemia.”

A vacina “Sputnik V” tem vantagens importantes:

  • A eficácia da vacina é de 97,6% com base na análise de dados de incidência de coronavírus entre russos vacinados com os dois componentes da droga no período de 5 de dezembro de 2020 a 31 de março de 2021.
  • A vacina “Sputnik V” é baseada em uma plataforma comprovada e bem estudada de vetores adenovirais humanos que causam o resfriado comum e aos quais a humanidade foi exposta por milênios.
  • A vacina “Sputnik V” usa dois vetores diferentes para duas injeções durante o processo de vacinação, o que cria uma imunidade mais forte em comparação com vacinas que usam o mesmo mecanismo de aplicação para ambas as injeções.
  • A segurança, eficácia e ausência de efeitos adversos de longo prazo das vacinas de adenovírus foram comprovadas em mais de 250 estudos clínicos ao longo de duas décadas.
  • A “Sputnik V” não causa alergias graves.
  • A temperatura de armazenamento da “Sputnik V” de + 2 a + 8 graus Celsius permite que seja armazenada em um refrigerador convencional sem a necessidade de investir em infraestrutura adicional de cadeia de frio.
  • A “Sputnik V” custa menos de US$ 10 por injeção, o que o torna disponível em todo o mundo.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!