BTG Pactual promove passaralho em toda a direção da revista Exame. Por Miguel Enriquez

Paulo Guedes em palestra na Exame

Menos de dois meses depois da aquisição do controle da revista Exame, o BTG Pactual, do banqueiro André Esteves, promoveu uma razia no comando da publicação.

Durante 52 anos, ela permaneceu sob o guarda-chuva da Editora Abril, da família Civita.

Foram demitidos o diretor de redação André Lahoz, o redator-chefe José Roberto Caetano, e os editores executivos Cristiane Mano e David Cohen.

Já está definido o sucessor de Lahóz: o jornalista Lucas Amorim, uma cria da casa, onde começou como trainee.

De acordo com pessoas que acompanham de perto o episódio, há pelo menos dois fatores determinantes para a intervenção cirúrgica na cúpula da quinzenal.

O primeiro deles seria de ordem financeira, em função dos salários mais elevados praticados na Exame em relação ao mercado editorial brasileiro.

O segundo tem a ver com o interesse do BTG Pactual em transformar a Exame basicamente numa publicação digital, mais ágil e voltada para o hardnews.

Isso em contraposição ao formato e o conteúdo tradicional mais analítico – sem mencionar, é claro, um certo anacronismo da atual periodicidade nestes tempos de internet.

Não por acaso, entre os profissionais sondados para implantar a nova estratégia estava o jornalista Geraldo Samor, criador do site Brazil Journal, que vem se destacando na cobertura das áreas de tecnologia, negócios e finanças.

A proposta incluiria, naturalmente, a compra do site pelo BTG. Aparentemente, cioso de sua independência editorial, Samor recusou o convite.

Principal publicação brasileira de economia e negócios nas últimas cinco décadas, a Exame foi comprada por R$ 72,3 milhões ao BTG na primeira semana de dezembro do ano passado, em leilão promovido pela 2ª Vara de Falências e Recuperação Judicial da capital paulista.

A operação fazia parte do plano de recuperação do que restou da Abril, que já foi considerado o maior conglomerado editorial da América Latina.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!