Caos em SP: por menos que isso, Doria mandou Bruno Covas voltar da Europa

Doria em Dubai (Imagem: reprodução)

Enquanto São Paulo mergulha no caos por causa das chuvas, o governador João Doria despacha por meio do Twitter diretamente de Dubai.

“Importante todos ficarem atentos às recomendações de segurança para que se protejam e evitem áreas de risco”, alertou na manhã desta segunda, 10, antes de seguir para as agendas do dia.

“Estamos empenhados desde as primeiras horas, através da Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros, no auxílio à população de diversas regiões de SP que, lamentavelmente, foi afetada pelas fortes chuvas nessa madrugada”.

Em nenhum momento considerou que decisões suas no ano passado tiveram forte influência na calamidade.

O gestor viajou para promover a inauguração de um escritório nos Emirados que, segundo ele, será “inteiramente custeado pela iniciativa privada”.

É o caso de se perguntar: se é custeado pela iniciativa privada, o faz o governador do Estado assumir o protagonismo e o protocolo do negócio?

Quais interesses estão em jogo: o das empresas ou do povo de São Paulo?

Em março do ano passado, fortes chuvas assolaram São Paulo e municípios da região metropolitana deixando um cenário parecido com o desta segunda, até um pouco menos caótico.

O prefeito da cidade, Bruno Covas, estava em viagem pela Europa acompanhado pelo amigo e assessor Gustavo Pires.

Bruno considerou fazer o mesmo que Doria agora: resolver o problema dos paulistano usando o Twitter. Não deu muito certo.

Recebeu uma ligação da secretária com um recado urgente do gestor:

Volta já. Nem um minuto a mais.

Bruno fez as malas e seguiu célere para o aeroporto.

Resta saber quem é que vai interromper a viagem de negócios de Doria.

 

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!