Cármen Lúcia tem audiência com líderes de grupo que chama Marielle Franco de “pilantra” e pede a volta da ditadura

Em mais um ferrolho da pressão para não pautar o julgamento de ações sobre a prisão após condenação em segunda instância, Cármen Lúcia recebeu na tarde desta quarta-feira, dia 21, gente do Vem Pra Rua e de outros “movimentos democráticos” em seu gabinete.

A audiência entrou na agenda oficial da ministra e os manifestantes festejaram como uma Copa do Mundo.

Eles fizeram um apelo para a presidente do STF continuar “resistindo” à tentativa de livrar Lula da cadeia.

Segundo nota que soltaram Cármen afirmou que “vai manter o entendimento” sobre o assunto.

Ela “reiterou as declarações recentes de não pautar a questão e relembrou que, há menos de dois anos, o Supremo já tinha decidido que o cumprimento de penas pode ocorrer após decisões de segunda instância”.

Seria ingênuo alegar que Cármen é mal assessorada quando, hoje, percebe-se que ela está mais perdida que surdo em bingo.

Chegamos ao ponto em que qualquer fascista pode dar pito em ministro do Supremo.

O mesmo pessoal mandou email para parlamentares no seguinte tom: “Todos os parlamentares que estejam com o povo e que NÃO TEM MEDO DE PRISÃO EM SEGUNDA INSTÂNCIA, estão CONVOCADOS a participar do ato que realizaremos às 17h em frente ao STF”.

Abaixo, algumas amostras do que esses cidadãos de bem acolhidos por Cármen perpetraram nas redes recentemente. Recentemente, repito.