Carta assinada por lideranças britânicas diz que Bolsonaro é ameaça à segurança pública. Por Sara Vivacqua

Bolsonaro vende cloroquina

Membros da Câmara dos Comuns e da Câmara dos Lordes, entre outros representantes do diversos setores da vida britânica, assinaram uma carta responsabilizando a gestão do governo Jair Bolsonaro pelas vidas colocadas em risco com a disseminação do COVID-19, especialmente na região da Amazônia. A lista de signatários inclui figuras consolidadas dentro da classe política, artística e jurídica britânica, tais como Jeremy Corbyn, John McDonnell, Baronesa Christine Blower, Lord John Hendy, Dianne Abbott, Queen’s Counsel Michael Mansfield, entre muitos outros.

O Brasil não é um país com o qual o o Reino Unido mantenha relações históricas diretas ou vínculos especiais, como é o caso dos países do Commonwealth e da Europa. O Reino Unido também encontra-se submerso em diferentes crises domésticas geradas pelo Brexit, pelo separatismo escocês, e pela própria crise sanitária e econômica. Ainda assim, parece expressar-se um senso de urgência, um crescente consenso no âmbito internacional sem precedentes, de que Jair Bolsonaro se trata de uma ameaça à humanidade.

Do contrário, seria difícil imaginar o que levaria parlamentares britânicos entederem necessário advertir conjunta, pública e expressamente que Bolsonaro e a extrema-direita do Brasil representam uma “ameaça à segurança pública”. A carta é clara ao colocar que o governo Bolsonaro deve ser responsabilizado pelas vidas perdidas pelo COVID-19 ao desconhecer recomendações fundamentais de combate à pandemia, especialmente no caso indígena.

O palco internacional é lugar estreito para performance habitual de Bolsonaro de negação dos fatos, psicoses terraplanistas, ações e ameaças sem consequências. Bolsonaro deve ter cuidado ao brincar de pós-verdade na cena mundial. Os holofotes que ele tanto procurou estão focados. Aqui, no entanto, não há leais seguidores.

Segue a carta aberta:

O presidente de extrema-direita do Brasil, Jair Bolsonaro, tem consistentemente negado o coronavírus como “apenas uma fantasia” e “histeria da mídia”.

A Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS) emitiu um alerta a respeito da rápida disseminação do Covid-19 na Amazônia.

A oposição continua a crescer à resposta desumana de Bolsonaro à pandemia em toda a sociedade.

Expressamos nossa solidariedade ao povo brasileiro em sua luta contra o Bolsonaro e a ameaça que ele representa para a segurança pública. A luta do povo brasileiro é a nossa luta.

Assinam:

Diane Abbott MP (Member of Parliament)
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Paula Barker MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Apsana Begum MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Baronesa Christine Blower, Parlamentar da Câmara dos Lordes e Vice-presidente, Brazil Solidarity Initiative

Richard Burgon MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns e Presidente, Brazil Solidarity Initiative

Ian Byrne MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Shami Chakrabarti
Parlamentar da Câmara dos Lordes

Jeremy Corbyn MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Mary Foy MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Lord John Hendy
Parlamentar da Câmara dos Lordes

Rachel Hopkins MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Ian Lavery MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

John McDonnell MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Ian Mearns MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Navendu Mishra MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Grahame Morris MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Kate Osborne MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Bell Ribeiro-Addy MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Zarah Sultana MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Sam Tarry MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Claudia Webbe MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns, Vice-presidente, Brazil Solidarity Initiative

Mick Whitley MP
Parlamentar da Câmara dos Comuns

Tony Burke
Secretário-Geral Adjunto, Unite & Vice-presidente, Brazil Solidarity Initiative

Bob Archer
Comitê Internacional, SERTUC

Manuel Cortes
Secretário Geral, Transport Union (TSSA)

Kate Dearden
Chefe de Pesquisa, Política e Relações Externas, Community

Steve Gillan
Secretário Geral, Profesional Trades Union for Prison, Correctional & Secure Psychiatric Workers

Dave Green
Oficial Nacional, Fire Brigades Union

Terry Hoad
Ex-Presidente, University and College Union

Max Hyde
Ex-Presidente, National Union of Teachers

Steve Jones
Executivo Nacional, Communication Workers Union (CWU)

Chris Kitchen
Secretário Geral, National Union of Mineworkers

Mariela Kohon
Sênior Oficial Internacional, Trades Union Congress

Paddy Lillis
Secretário Geral, USDAW

Paul Moffat
Secretário Regional do Leste, CWU

Kevan Nelson
Secretário Regional, UNISON North West

Ged Nichols
Secretário Geral, Accord

Horace Trubridge
Secretário Geral, MU

Mick Whelan
Secretário Geral, ASLEF

Tariq Ali
Historiador e cineasta

Victoria Brittain
Jornalista e autora

Colin Burgon
Labour Friends of Progressive Latin America

Ben Chacko
Editor, Morning Star

Andy de la Tour
Ator

Dr. Francisco Dominguez
Chefe de Estudos Latino-Americanos, Middlesex University

Democracy for Brazil UK

Lindsey German
Coordenadora, Stop the War Coalition

Professor John Gledhill FBA, FAcSS

Kate Hudson
Campaign for Nuclear Disarmament

Michael Mansfield QC
Queen’s Counsel, Nexus Chambers

Jo Miller
Professor afiliado, Centre of Development Studies, University of Cambridge

Pablo Navarrete
Alborada

Anthony Pereira
King’s College London

John Pilger
Autor

Professor David Raby Universidades de Toronto e Liverpool

Rosane Carneiro Ramos
Pesquisadora Associada, King’s College London / University of Exeter

Ana Rojas
PT Londres

Mark Sabine
Professor Associado, University of Nottingham

David H. Treece
Professor, King’s College London

Benjamin Zephaniah
Poeta

Ronan Burtenshaw
Editor, Tribune

.x.x.x.

A carta original pode ser lida aqui.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!