Cartilha de Carluxo vende o caos para garantir a Nova Previdência

A defesa da reforma da Previdência proposta por Jair Bolsonaro é tão inglória que precisa ser alicerçada num ambiente de terror.

É vender o caos para o cidadão, sob o risco da coisa vir a piorar ainda mais.

Um exemplo é a nova cartilha apresentada por Carlos Bolsonaro no Twitter, em mais uma de suas incursões no mundo do marketing político.

Além de assegurar, em vermelho, que PSOL, MST, PCdoB e MTST são contra o que eles chamam de Nova Previdência, o documento de Carluxo apresenta dados catastróficos sobre a aposentadoria dos brasileiros e outros marotos, como os que falam que a reforma vai pegar todos, sem exceção, quando estamos carecas de saber que isso é mais uma mentira – basta citar os militares, por exemplo, além de juízes e parlamentares das cortes mais elevadas.

Nada, porém, no texto preparado por Carlos, é mais indigno que o item B, cujo título é: “Os mais pobres serão os mais afetados?”

A resposta omite os benefícios, inclusive porque seria mais um fake news tocar no assunto já que eles não existem.

Então a solução é ser sincero e dizer a verdade, ou seja, o quanto cada pobre coitado vai ter de pagar.

Diz o texto da cartilha: “Tabelas da Nova Previdência mostram que quem ganha menos pagará menos e quem ganha mais pagará mais”.

Ufa, ao menos uma boa notícia, não?

Marqueteiro de mão cheia

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!