“Cassinos clandestinos de SP só funcionam com mensalidade para a polícia”: um relato pessoal

Polícia interdita cassino em SP (Foto: Divugalação/Procon)

Um leitor do DCM nos enviou o relato que posto a seguir.

Ele se referiu ao caso do cassino clandestino interditado pela polícia de SP em plena pandemia. MC Gui e Gabigol foram detidos lá. O jogador do Flamengo, aliás, tentou se esconder debaixo de uma mesa.

Caro Kiko,

Eu tive um escritório que era o segundo andar completo de uma casa na zona sul de São Paulo. Houve um momento que não precisei mais da área dos fundos do segundo andar e devolvi ao proprietário.

Algumas semanas após ter devolvido, começou uma movimentação estranha na entrada dos fundos – havia duas entradas independentes.

Descobri que colocaram várias máquinas de caça-níqueis no local. Fiquei preocupado e comecei a ver como sair de lá antes que algo acontecesse.

Não deu tempo.

Fui ao escritório à noite porque esqueci uma coisa. Quando cheguei na entrada, uma pessoa se identificou como policial e queria entrar. Eu disse não.

Ele pediu meus documentos e mandou que o acompanhasse. Na esquina havia mais dois policiais, sendo um deles delegado.

Depois de o policial reclamar, eles me perguntaram se o meu escritório tinha acesso ao escritório dos fundos. Eu respondi que sim, através de um muro no centro.

Um dos policiais foi comigo e subiu o muro. Depois de um tempo, os policiais foram embora sem me entregar a minha identidade.

No dia seguinte, tive que ir à delegacia pegar meu RG. Poucos meses depois saí daquele local.

NÃO EXISTE NENHUMA POSSIBILIDADE de abrir um cassino clandestino – sobretudo daquele tamanho – sem pagar mensalidade às delegacias da região.

Eles somente foram pegos por reclamação de festa/aglomeração com soldados de outra região.