Charge: o fujão que conseguiu licença para se calar. Por Miguel Paiva

Atualizado em 15 de maio de 2021 às 10:05

Primeiro ele foi visto como fujão. Agora como covarde.

A CPI da Covid desnudou a fragilidade do Exército brasileiro e seus barnabés através das duas figuras retratadas nesta charge de Miguel Paiva: o ex-capitão Jair Bolsonaro e seu seguidor general Pazuello, o ex-ministro da Saúde que levou o terror a Manaus por conta da cloroquina e demais drogas do tratamento precoce da covid e que agora conseguiu um recurso no STF para se calar diante dos senadores.

Indecente. Imoral. Pobre de espírito.