“Cigarro faz bem”, disse Olavo de Carvalho, internado em estado grave em SP com infecção generalizada

“Cigarro não faz mal, isto tudo é uma empulhação da Indústria Farmacêutica que vendem remédios que matam a população. Cigarro faz bem para a atividade cerebral e diminui o colesterol, quantas pessoas com Alzheimer fumantes você já viu?”

Eis Olavo de Carvalho em toda sua sabedoria.

Aos 74 anos, ele foi internado novamente no Instituto do Coração, em São Paulo, no final da noite de segunda-feira (9), com quadro de insuficiência cardíaca e renal aguda e infecção sistêmica.

Não há previsão de alta. Em julho, ele foi hospitalizado após sentir um “mal-estar súbito” num voo entre os Estados Unidos e o Brasil. O sujeito mora na Virginia.

Em abril, ele passou uma temporada num hospital pós uma crise respiratória.

Olavo é um negacionista de si mesmo. Em 2016, fez uma série de bravatas sobre sua saúde.

“Eu fumo há meio século, dois ou três maços por dia, e o meu pulmão está INTACTO, graças a Deus. Os médicos olham a minha radiografia e ficam ofendidos”, escreveu no Twitter.

“Mas basta eu aparecer com um pouco de catarro brônquico e já anunciam a minha morte. Também até hoje não entendi porque as estatísticas de ‘correlação com o tabagismo’ só funcionam nos EUA, mas não no Japão e na Rússia, onde o pessoal fuma muito mais”.