Colunista da Folha que defendeu Míriam Leitão disse que Maria do Rosário podia ser chamada de “puta” pela “liberdade de expressão”

Mariliz Pereira Jorge

Esta é Mariliz Pereira Jorge, colunista de generalidades de Folha, indignada com o cineasta Kleber Mendonça Filho após ele ter provocado Míriam Leitão:

Esta também é Mariliz Pereira Jorge, colunista da Folha, defendendo que Maria do Rosário pudesse ser chamada de “puta” por Danilo Gentili em nome da “liberdade de expressão”.

Aqui o trecho:

E aqui o programa na íntegra para se entender o contexto:

Neste sentido, o presidente da República e seus filhos estão exercendo sua liberdade de expressão quando enxovalham a reputação da colega de Mariliz, Patrícia Campos Mello, endossando a mentira de que ela troca sexo por informação.

Kleber, no entanto, merece porrada por criticar o trabalho de uma jornalista, de acordo com Mariliz.

Diz o juiz Rubens Casara:

Seria importante que os jornalistas tivessem um curso mínimo de direitos e garantias fundamentais. Um homem não pode chamar uma mulher de «puta». A conduta é ilícita e não está acobertada pela «liberdade de expressão» ou pela «liberdade de imprensa».

Talquei?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!