Comissão da Câmara rejeita PL do voto impresso

O presidente Jair Bolsonaro Foto: Evaristo Sá / AFP

A comissão especial da Câmara dos Deputados rejeitou, nesta quinta-feira (05), a aprovação da PEC do Voto Impresso. A votação foi encerrada com 23 votos contra e 11 a favor.

O resultado representa uma grande derrota para o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que é defensor do voto impresso e chegou a ameaçar a realização das eleições do ano que vem caso a pauta não fosse aprovada.

O bolsonarista Filipe Barros (PSL-PR), relator do projeto, lamentou a rejeição do projeto nas redes sociais: “Infelizmente, VOTO IMPRESSO + APURAÇÃO PÚBLICA foi rejeitado”.

A proposta de emenda à Constituição, de autoria da deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), prevê a impressão de votos nas eleições, referendos e plebiscitos.

Apesar de rejeitada, a proposta pode ser levada ao plenário por decisão do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL).

O deputado Junior Mano (PL-CE) foi designado novo relator.

Veja, abaixo, como cada deputado votou:

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!