Corregedoria da OAB vai investigar Wassef após ameaça a jornalista

Fred Wassef. Foto: Reprodução/Globo

Publicado originalmente no site Consultor Jurídico (ConJur)

O presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, Felipe Santa Cruz, afirmou nesta sexta-feira (9/7) que vai mandar a Corregedoria do órgão apurar as mensagens que o advogado Frederick Wassef encaminhou para uma jornalista do UOL.

LEIA – Outra jornalista diz que Wassef a coagiu a entrar em carro para reclamar de matéria

Wassef, que é advogado do presidente Jair Bolsonaro, enviou mensagens com questionamentos ofensivos para a colunista Juliana Dal Piva, responsável por uma série de reportagens que revelou conexões de Bolsonaro com um esquema de entrega de salários (a prática conhecida como “rachadinha”) de seus ex-funcionários quando era deputado na Câmara.

LEIA MAIS – “Coisa de marginal”, diz Alessandro Vieira sobre ameaças de Wassef a repórter

A jornalista reproduziu as mensagens que recebeu na íntegra. O advogado do presidente já começa perguntando se ela é “comunista”, e questionando por que ela não vai “realizar eu sonho comunista em Cuba, Venezuela , Argentina ou Coreia do Norte”.

“Por que nao se muda para a grande China comunista e va tentar exercer sua profissao por la ???? Faca la o que voce faz aqui no seu trabalho, para ver o que o maravilhoso sistema politico que voce tanto ama faria com voce . La na China voce desapareceria e nao iriam nem encontrar o seu corpo. O mesmo ocorre na Venezuela , Cuba e outros paraisos comunistas. Entao pergunto a voce, por que faz o que faz com quem tenta livrar o Brasil da maldita esquerda ???”, prosseguiu o advogado.

Ele ainda pergunta se ela vai continuar atendendo “pedidos de sua parceira/chefa” para ‘atacá-lo sem parar’. “Ela te paga ??? Ou e so muito amor por ela ??? Voces estao namorando ????”, diz o advogado nas mensagens.

No Twitter, Santa Cruz postou a mensagem: “Minha solidariedade à jornalista @julianadalpiva. Vou determinar que a corregedoria da OAB apure o fato ocorrido e tome as medidas necessárias.”