Covardia e bravura: Weintraub fugiu do Brasil enquanto Lula ficou para lutar. Quem é o patriota? Por Kiko Nogueira

Lula e Weintraub

Abraham Weintraub está nos Estados Unidos, conforme confessa seu irmão Arthur no Twitter.

O próprio ex-ministro está postando de Miami. “As coisas aconteceram muito rapidamente”, justificou a um seguidor na manhã de hoje.

Após anunciar sua saída do Ministério da Educação, Abraham Weintraub avisou que daria no pé.

“Estou saindo do Brasil o mais rápido possível (poucos dias). NÃO QUERO BRIGAR! Quero ficar quieto, me deixem em paz, porém, não me provoquem!”, escreveu.

Ele tenta uma boquinha numa representação brasileira no Banco Mundial, que fica sediado em Washington, mas o repúdio na entidade é grande.

Weintraub é investigado no inquérito que apura fake news e ataques contra os ministros do STF.  “Agora é evitar que me prendam, cadeião e me matem”, falou à CNN.

Parlamentares pediram que o Supremo retivesse o passaporte dele.

Abraham também é investigado no tribunal por racismo por contra a China num comentário canalha nas redes. A detenção era questão de tempo, como relatei no DCM.

As fronteiras dos EUA estão fechadas aos brasileiros. Vôos para a Flórida, restritos.

Weintraub confessou um plano de fuga. Bolsonaro sabia? O governo ajudou? Como isso foi costurado?

Para além de qualquer coisa, trata-se de um covarde, como todo falastrão.

Por que o sujeito não encara aqui essas ameaças, como o machão que se diz? Ora, peça ajuda aos 300 do Brasil.

Tuíte de Weintraub diretamente de Miami

Considere o exemplo de Lula no extremo oposto.

Com a Lava Jato e a mídia à sua caça ao longo de anos, sempre se recusou a se escafeder.

Em 2018, no Sindicato dos Metalúrgicos no ABC, explicou por que ficaria para lutar por sua inocência.

“Primeiro, que eu não tenho medo das denúncias contra mim, porque sou inocente. E não sei se meus acusadores são inocentes. Segundo, eu poderia ter fugido”, relatou num vídeo.

“Estive na divisa do Paraguai com o Brasil, estive em Foz do Iguaçu, vizinho do Uruguai e da Argentina. Eu poderia ter saído, poderia ter ido para uma embaixada”.

Mais: “Não quis fugir porque quem é inocente não corre, enfrenta os problemas”.

O próprio Ciro Gomes sugeriu, em entrevista ao DCM, que Lula fosse levado — a ideia era “sequestrar” o então amigo — a uma embaixada com um pedido de asilo.

Weintraub quer escapar da lei e de inimigos fantasmas. Lula enfrentou os adversários em sua terra.

Quem é o patriota? Quem é o corajoso? Quem é o cidadão de bem? (Essas palavras precisam ser ressignificadas, para usar um termo da hora).

Para gente da laia de Weintraub, “Brasil acima de tudo” é apenas um slogan vagabundo para se gritar a hienas a caminho do aeroporto.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!