VÍDEO: Na CPI, Contarato confronta Fakhoury por ataque homofóbico

Otávio Fakhoury e Fabiano Contarato na CPI da Covid
Otávio Fakhoury e Fabiano Contarato na CPI da Covid. Foto: Reprodução

Na sessão da CPI da Covid nesta quinta (30), Fabiano Contarato confrontou Otávio Fakhoury. Pelo Twitter, o empresário bolsonarista zombou da sexualidade do senador. Ele apontou um erro de escrita do parlamentar, que escreveu “fragrancial”, e afirmou: “O delegado, homossexual assumido, talvez estivesse pensando no perfume de alguma pessoa ali daquele plenário… Quem será o ‘perfumado’ que lhe cativou?”.

Tuíte homofóbico de Fakhoury. Foto: Reprodução

Contarato pediu um tempo para falar sobre o caso na sessão e Omar Aziz lhe cedeu a cadeira da presidência. Ele criticou a imaturidade do bolsonarista e lembrou que o Supremo, que ele quer “extinguir”, tornou homofobia crime.

O senador pediu para Polícia Legislativa investigá-lo por homofobia, mas afirmou: “Não vai ser responsabilidade penal, não vai ser responsabilidade civil, não vai ser nenhuma responsabilidade administrativa que vai tirar a dor que o senhor me causa, que o senhor me ocasionou”. Veja:

 

Leia também:

1 – “Já dei três vezes, mas sou hétero”: o lado B de Bolsonaro nos grupos de WhatsApp

2 – Carlos e Eduardo Bolsonaro praticam tiro em clube nos EUA acusado de usar sinais nazistas

3 – A farsa da chamada terceira via. Por José Dirceu

Na CPI, empresário bolsonarista recuou para Contarato

Após a fala, Contarato recebeu apoio e solidariedade de outros parlamentares. Fakhoury, por sua vez, recuou e pediu desculpas a ele. “Realmente, o meu comentário foi infeliz, foi um comentário em tom de brincadeira”, afirmou. E repetiu a famosa desculpa: “Tenho amigos de todos os lados, preferências e orientações”. O empresário admitiu que ofendeu o senador, mas alegou que “ninguém é perfeito”.

Randolfe Rodrigues, mesmo assim, pediu que o Ministério Público Federal fosse informado por “eventual crime de homofobia”.