CPI pede condução coercitiva do empresário bolsonarista Carlos Wizard

Carlos Wizard. (foto: Fabiano Accorsi/Divulgação)

CPI da Pandemia decidiu pedir condução coercitiva do empresário Carlos Wizard Martins, que participou do gabinete paralelo do governo Bolsonaro nesta quinta (10).

LEIA – Convocado pela CPI, Carlos Wizard foge para os EUA e está vacinado em Orlando

Ele foi citado pela comissão.

LEIA MAIS – Carlos Wizard diz que Nise Yamaguchi “agiu como Jesus Cristo” na CPI

A solicitação para a Justiça ocorre porque Wizard não respondeu à notificação para depor na semana que vem.

Essa informação é do vice-presidente da comissão, Randolfe Rodrigues, à jornalista Basília Rodrigues da CNN Brasil.

Basilia escreveu o seguinte no Twitter:

Contamos na @CNNBrasil : CPI da Pandemia decidiu pedir condução coercitiva do empresário @CarlosWMartins  à justiça porque ele não respondeu à notificação para depor na semana que vem. A informação é do vice-presidente da comissão, @randolfeap , à coluna.

À @CNNBrasil, o senador afirmou que “o paradeiro de Wizard é desconhecido e incerto. Ele sumiu”. A CPI notificou o empresário em sua casa no interior de São Paulo. No entanto, a comissão, de acordo com Randolfe, recebeu informações de que o empresário está nos Estados Unidos.

“Se estiver no exterior mesmo, a PF vai esperá-lo no aeroporto”, explica. Wizard foi cotado para secretário de Ciência e Tecnologia, do ministério da Saúde. Para CPI, ele seria parte de um gabinete paralelo. A CNN procurou @CarlosWMartins*** que não retornou ainda os contatos.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!