Dallagnol e o Lego. Por Moisés Mendes

Deltan Dallagnol. Foto: Heuler Andrey/AFP

Publicado originalmente no blog do autor

POR MOISÉS MENDES

Deltan Dallagnol precisa dizer, não aos órgãos de controle que nada controlam, o que cobrou e o que vai fazer com o dinheiro da palestra que fez ontem para representantes comerciais, em Porto Alegre.

É inacreditável que ainda paguem para ouvir o sujeito dizer que a lei é para todos e falar bobagens como esta:

“Gosto de brincar de lego com meu filho pequeno. Ele brinca de construir prédios e num certo ponto vai ficando alto e as peças caem. Ele chora. Sinto-me assim às vezes vendo como é dura a luta contra a corrupção. Muitas vezes, principalmente agora com a pressão que temos passado, tenho vontade de desistir”.

É mais do que simplório, é muito infantil. Sei que desta vez pelo menos ele foi vaiado quando falou a palavra ética e o castelo da Lava-Jato desabou.

Dallagnol deve assumir logo a vaga de Bolsonaro no PSL, onde caem legos de milhões.

E levar junto seu chefe Sergio Moro.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!