Datafolha confirma crescimento de Jair Bolsonaro captado por Ibope. Por Kennedy Alencar

Fernando Haddad e Jair Bolsonaro. Foto: AFP

Publicado originalmente no blog do autor

POR KENNEDY ALENCAR

Bolsonaro vive bom momento

A pesquisa Datafolha de hoje confirmou os números positivos captados pelo Ibope para Jair Bolsonaro (PSL) nas simulações de primeiro e segundo turno da corrida presidencial.

Bolsonaro cresceu no Datafolha e no Ibope. Fernando Haddad (PT) ficou parado, o que sugere que pode ter se exaurido potencial de transferência direta de Lula para o candidato. Agora, Haddad dependerá mais do desempenho dele na reta final do primeiro turno e na batalha acirrada da segunda etapa.

Haddad vive mau momento

É improvável que haja desfecho da eleição no primeiro turno. Mas é uma possibilidade que não pode ser descartada completamente. No entanto, os demais candidatos teriam de derreter e carrear votos para Bolsonaro, o que é muito difícil.

A rejeição de Haddad deu um salto nas duas pesquisas. É resultado do aumento da taxa de conhecimento com o alto sentimento antipetista da sociedade, ainda reflexo da Lava Jato.

Leia os números dos levantamentos do Datafolha e do Ibope.

Estratégias políticas

As duas pesquisas deverão alterar a estratégia do PT na reta final. Há setores petistas que avaliam que Haddad precisa subir o tom e atacar Bolsonaro no flanco econômico.

Para Bolsonaro, uma questão importante será decidir se comparecerá ou não ao debate final da Rede Globo. Há prós e contras, além da avaliação médica.

Terror trabalhista

O general Hamilton Mourão não se conteve. Voltou a atacar o 13º salário. É ruim politicamente para Bolsonaro num momento muito bom nas pesquisas. A ideia de Mourão é prejudicial a quase 60 milhões de trabalhadores. Difícil general acatar ordem de capitão.

Neocoronelismo

Empresários que têm coagido trabalhadores a votar em Bolsonaro devem ser investigados pelo Ministério Público do Trabalho. É autoritário fazer ameaças diretas ou veladas, como fizeram o dono do grupo Havan, Luciano Hang, e da rede de supermercados Condor, Pedro Joani Zonta.

Claro que é legítimo empresário defender candidato, mas tratar trabalhadores como curral eleitoral é crime.

Vanguarda contra fascismo

Ciro Gomes (PDT) avaliou que o movimento #EleNao estimulou resposta de um segmento do eleitorado feminino pró-Bolsonaro. Lembrete: o Brasil conservador e machista oprime muitas mulheres.

A teoria faz sentido, mas as manifestações de sábado, as maiores destas eleições, fizeram história. O movimento tenta evitar a vitória de um candidato que é uma ameaça real aos direitos e às conquistas históricas das mulheres por tudo o que Bolsonaro disse e fez ao longo de sua carreira política.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!