Depois de rejeitar dois projetos do mesmo autor, Globo cancela novela das onze pela primeira vez desde 2011

Antonio Calloni como Roger Sadala, o médico estuprador de Assédio: série vai ao na Globo em 2019. Foto: RAMÓN VASCONCELOS/TV GLOBO

Daniel Castro no site Notícias da TV informa que, pela primeira vez desde 2011, quando levou ao ar o remake de O Astro, a Globo ficará um ano sem ter novela das onze. Oficialmente, o motivo é a adoção de uma nova estratégia de programação para 2019, mas é fato que a emissora tentou viabilizar várias sinopses para a faixa e nenhuma vingou. Foram rejeitados dois projetos, ambos do mesmo autor, Euclydes Marinho, e adiado um terceiro, uma minissérie sobre Carlos Gomes.

No lugar da novela das onze, cuja duração tem variado de 36 a 88 capítulos, no ar de abril até setembro, a Globo terá duas séries nacionais já prontas: Assédio e Se Eu Fechar os Olhos Agora. Outros produtos deverão ocupar o espaço. Provavelmente, haverá coproduções (uma versão mais longa do filme Chacrinha: O Velho Guerreiro está na fila) e reality shows (The Voice e, especula-se, algum formato novo).

A primeira opção da emissora para a faixa das 23h no ano que vem, escolhida em abril, era Sem Limite, de Euclydes Marinho, que juntaria várias obras do polêmico dramaturgo Nelson Rodrigues (1912-1980), entre elas Toda Nudez Será Castigada e Bonitinha, Mas Ordinária.

A produção prometia trazer ao horário mais ousado da teledramaturgia nacional uma explosão de nudez e sexo, com cenas de estupro, pedofilia, adultério e até incesto. Mas a cúpula artística da Globo não gostou dos primeiros capítulos e cancelou o projeto, que teria a direção de Amora Mautner, já deslocada para a nova novela das nove, Dias Felizes, de Walcyr Carrasco.

Em julho, a Globo optou por produzir para 2019 O Selvagem da Ópera, escrita por Maria Adelaide Amaral e dirigida por Denise Saraceni. Com cerca de 50 capítulos, a minissérie que contaria a vida do maestro Carlos Gomes (1836-1896), no entanto, vai marcar a volta da novela das onze em 2020.

Foi adiada porque exigiria uma sofisticada produção musical, a cargo do maestro Júlio Medaglia, além de figurinos de época, encenações de óperas e gravações na Itália. Não haveria tempo de colocá-la no ar em abril.

O cancelamento de Sem Limite e o adiamento de O Selvagem da Ópera levaram a Globo a pensar em uma produção mais curta, de 20 capítulos. Já era setembro, não dava mais para apostar em uma produção mais longa. A emissora resgatou, então, a minissérie Irmãos de Sangue, de Euclydes Marinho.

Acompanhe as publicações do DCM no Facebook. Curta aqui.

Clique aqui e assine nosso canal no youtube

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!