Desistência de Lucas do BBB expõe LGBTfobia e violência psicológica, diz Alexandre Padilha

Lucas Penteado e Alexandre Padilha. Foto: Reprodução/Globo/Wikimedia Commons

POR ALEXANDRE PADILHA, médico infectologista, ex-ministro da saúde e atual deputado federal pelo PT – SP

Saúde Mental e cuidado em saúde são coisas sérias e sempre é um processo coletivo, de construção de autonomia, respeito e liberdade.

A notícia da desistência de Lucas Penteado do Big Brother Brasil 2021 é um exemplo de como violências e violações são constantes na vida de jovens negros no Brasil.

Infelizmente, vemos no programa questões gravíssimas de violência psicológica acontecendo, expondo como o preconceito, a xenofobia, o racismo, a LGBTFOBIA e todas as opressões que podem atingir essa população.

Acredito que devemos refletir não somente sobre o entretenimento, mas também sobre como a violência psicológica em espaços de sociabilidade coletiva. E se falamos de violência, é nossa obrigação também falar sobre Saúde e responsabilidade do entorno.

Não vamos relativizar essa violência. Lucas Penteado é um homem negro, periférico, militante de causas sociais e um sonhador que sempre buscou um mundo melhor. Saiu desse programa gigante, mostrando como as violências e os preconceitos se perpetuam. Tornou-se um exemplo nacional da importância da Saúde mental e do cuidado à Saúde.

Estamos contigo, Lucas. Esse seu sorriso é uma inspiração de luta para nós.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!