Desnorteados com governo Bolsonaro, empresários tentam comprar vacina contra covid. Por Moisés Mendes

Publicado originalmente no blog do autor

Por Moisés Mendes 

O presidente Jair Bolsonaro – Foto: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

A notícia mais surpreendente da pandemia nos últimos dias é da tentativa dos empresários de dizer ao governo que estão apavorados.

Eles sabem que aumenta a cada dia a possibilidade de o Brasil não ter vacinação em massa e nem mesmo pra eles, os ricos.

A Folha noticiou assim:

“Grandes empresários brasileiros querem comprar vacinas para a Covid-19. E para isso estão dispostos a doar uma parte para o governo. A proposta foi feita nesta quarta-feira (13), em uma reunião virtual com o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, e o secretário-executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco.

Participaram do encontro cerca de 30 empresários e executivos de algumas das maiores empresas brasileiras que fazem parte do Conselho Superior Diálogo pelo Brasil da Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo)”.

O governo disse que não precisa de ajuda e que não admite que comprem vacina. Só faltou dizer que os empresários não estão entendendo nada do plano de sabotagem.

Não falta dinheiro para comprar vacina. O governo não quer vacina.
Ficou claro que os empresários precisam garantir a dose deles, dos filhos, dos parentes e de seus executivos, porque não dá para esperar por Bolsonaro.

Interessante que o general Braga Netto, que andava desaparecido, está metido em questões da pandemia. Os militares devem saber o que fazem.

Fiquei com pena dos empresários, que tudo podem comprar, mas não conseguem comprar a vacina.

Nem em Miami, porque as fronteiras americanas estão fechadas.

Esses são alguns dos participantes da reunião, segundo a Folha: Cândido Pinheiro Koren de Lima, fundador e presidente do Grupo Hapvida; Luiz Carlos Trabuco Cappi, presidente do conselho de administração do Bradesco; Dan Ioschpe, presidente do conselho da Iochpe-Maxion; Elie Horn, fundador da Cyrela; Flávio Rocha, presidente do conselho de administração do Grupo Guararapes, que inclui as Lojas Riachuelo; Jerome Cadier, presidente da companhia aérea Latam; Rubens Menin, co-fundador e chairman da MRV Engenharia; e Victorio De Marchi, co-presidente do conselho de administração da Ambev.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!