“Deus me perdoe por ter votado no demônio”, diz cartunista arrependido de apoiar Bolsonaro

Danilo Gentili e André Guedes

POR LUIZA COPPIETERS

A galeria dos bolsonaristas arrependidos ganha mais um membro: o cartunista André Guedes.

Ele é figurinha bem conhecida no universo da extrema direita bolsonarista pelos desenhos “As aventuras do Bolsomini” e foi incensado pela mídia reacionária espalhadora de fake news.

Com histórico de longa amizade com Danilo Gentili, também pulou fora do barco governista que afunda.

Diante das mais de 250 mil mortes, já vinha reclamando da (des)condução da pandemia pelo governo que ajudou a eleger.

Mas ontem (talvez) a consciência o levou a clamar por sua divindade máxima e pedir expiação da culpa por dar seu voto ao Mal.

“Deus me perdoe por ter votado no demônio”, escreveu no Twitter.

Se não a Ele, a seus fãs na rede social.

Um ano atrás, no entanto, em 13 de março, publicava um vídeo “engraçadinho” – em sua rede com mais 1,2 milhão de seguidores – mostrando como seu “mito” enfrentaria o vírus COVID-19.

Hoje, entre um comentário de BBB e retuítes de Danilo Gentili e Major Olímpio, parece passar seu tempo igualando Bolsonaro, seu ex-amor, a Lula, seu sempre odiado.

Sem se dar conta da manada da qual fez parte e de qual política ajudou a eleger, tudo indica que para ele, peremptoriamente, o burro são os outros.