Dilma: “O grupo de fanáticos foi afastado do hospital pela ação corajosa do Fórum de Mulheres de PE”

A ex-presidente do Brasil Dilma Rousseff.
Paloma Varón/ RFI

A ex-presidenta Dilma Rousseff falou nas redes sobre o caso da menina de 10 anos que engravidou e foi autorizada a fazer um aborto no Espírito Santo. A criança era violentada pelo tio desde os 6 anos de idade.

Em publicação no Twitter, Dilma denunciou a tentativa de um grupo de fanáticos, mobilizado pela ministra Damares e pela extremista Sara Winter, de invadir o hospital em que a menina foi operada para impedir a cirurgia. “Gravidez aos 10 anos é de enorme risco e os fanáticos não consideraram a ameaça à vida dela”, afirmou a ex-presidenta.

A petista lembrou ainda que o aborto é permitido em caso de gravidez decorrente de estupro, e afirmou que o governo Bolsonaro “quis descumprir a lei”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!