Diplomatas, calados frente a um chefe que acredita na Terra plana, merecem um escrivão de polícia

Olavo de Carvalho, Jair Bolsonaro, Ernesto Araújo e Eduardo Bolsonaro

PUBLICADO NO FACEBOOK DO AUTOR 

POR MOISÉS MENDES

O filho de Bolsonaro pode ser embaixador nos Estados Unidos.

É a manchete do fim da tarde. O sujeito não sabe escrever em português, mas o pai diz que ele sabe inglês e é amigo de Trump.

O Itamaraty merece. Os diplomatas brasileiros, calados diante de um chefe da diplomacia que acredita na Terra plana, também merecem que Eduardo Bolsonaro mande neles.

Um ex-escrivão da Polícia Federal na principal embaixada brasileira.

Imaginem se fosse na Venezuela, ou na Coreia do Norte, ou no Iraque.

O filho do presidente, de uma família que convive com milicianos, fazendo parte da elite da diplomacia mundial.

Será que os Bolsonaros chegarão ao ponto de aparelhar até o Itamaraty?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!