“Disfarce da dupla”, diz a polícia sobre homens fotografados com camiseta “Lula Livre” após serem presos no MS

O G1, o portal da Globo, deu a informação de que dois homens, de 24 e 27 anos, moradores de São Bernardo do Campo, em São Paulo, foram capturados na rodovia MS-164, em Maracaju, Mato Grosso do Sul.

Eles furaram um bloqueio quando transportavam, num veículo, 165 quilos de maconha e 2,8 quilos de skank.

“No momento da prisão os dois suspeitos vestiam camisetas que pedem a liberdade para o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, que está preso em Curitiba (PR), há dois meses, em razão de uma condenação de 12 anos por corrupção e lavagem de dinheiro”, dizia a matéria.

O DCM chamou atenção para o que parecia armação.

Se a roupa tivesse o slogan “Globo golpista” seria notícia?

As camisas estão impecáveis. Novinhas, ainda com vincos. 

Surpreendente, especialmente após uma perseguição.

O sujeito à direita a está usando sobre um agasalho. Moda?

Apesar de nenhum deles ser menor, seus rostos foram borrados.

O G1 publicou uma versão atualizada da reportagem, agora com uma explicação das autoridades para o vestuário da dupla:

Polícia diz que camisetas de Lula eram disfarce

No momento da prisão, os dois suspeitos vestiam camisetas que pedem a liberdade para o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com a polícia, a roupa fazia parte do disfarce da dupla. Segundo o boletim de ocorrência, o passageiro disse que contratou o outro homem para dirigir o carro até Ponta Porã. Na contratação, segundo a polícia, ele forjou uma desculpa para o motorista, dizendo que a viagem era para buscar uma doação de alimentos para a Central Única de Trabalhadores (CUT). O veículo foi locado em São Bernardo do Campo, SP.

A história, contudo, permanece mais manca que o capitão Ahab.

As camisetas saídas da caixa da dupla que furou um bloqueio policial e rodou na pista no MS