Dois anos sem Cancellier: de lá para cá, o cerco à Universidade só cresceu. Por Luis Felipe Miguel

Luiz Carlos Cancellier se matou em outubro de 2017. – Reprodução TV UFSC

Do Facebook de Luis Felipe Miguel:

Há dois anos, o reitor da Universidade Federal de Santa Catarina, Luiz Carlos Cancellier, se suicidou.

Preso e humilhado pela Polícia Federal, numa operação descabida que é a perfeita ilustração do abuso de autoridade, depois proibido arbitrariamente de entrar da universidade que dirigia, Cau – como era conhecido – fez do sacrifício da própria vida a maneira de chamar a atenção para a violência que estava sofrendo.

O inquérito policial seguiu e, como sabemos, produziu um documento ridículo, que apenas prova a arbitrariedade cometida contra Cau e contra a universidade.

De lá para cá, o cerco à universidade por agentes de dentro do próprio Estado só se intensificou. Que o aniversário da morte do reitor Cancellier sirva para honrar sua memória e também reforçar a luta pela educação, pela ciência, pelo pensamento livre.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!