É a família, estúpido! Por Moisés Mendes

Clã Bolsonaro: Flávio, Jair, Eduardo e Carlos Foto: Reprodução

Publicado originalmente no blog de Moisés Mendes

Por Moisés Mendes

O debate sobre protocolos de saúde, para sustentar argumentos no duelo contra Bolsonaro, não tem nenhum sentido. Bolsonaro não quer saber de protocolos que o mais desinformado dos brasileiros conhece para tentar conter a pandemia.

Ficar em casa, lavar as mãos, não se tocar, não se aglomerar, não ir à escola, não fazer reuniões, não trabalhar em salas fechadas.
São muitos nãos. Todo mundo sabe. O mais importante dos nãos é este: não circular.

É com esse não que Bolsonaro implica. Ele quer que saiam de casa e circulem. Dizer que ele está errado é inútil. Não é essa a resposta que confronta o que cientistas e médicos pensam contra o que ele diz pensar.

Bolsonaro não quer saber de saúde pública, ciência, prevenção, médicos, hospitais, respiradores, enfermeiros, doentes. O que ele quer é se defender de ataques contra ele.

Não está interessando na população, em estratégias reais de contenção do vírus. Nada disso interessa.

Bolsonaro quer se proteger e proteger os filhos. É em busca dessa proteção que o ministro da Justiça atua como seu advogado e dos três garotos.

Tudo o que Bolsonaro faz é a defesa das suas posições pessoais em relação aos dramas e interesses da família.

As perspectivas políticas terríveis postas diante dele são também dramas pessoais que o devastam.

Bolsonaro disse hoje no cercado que o caos pode estar vindo aí junto com a pandemia. E que pode ser pior do que no Chile.

Porque ele sabe que não tem autoridade e não passa confiança ou sentimento de defesa do interesse coletivo que seja capaz de segurar o caos. Por isso tem medo do caos que ele próprio fomenta.

Bolsonaro não sustenta suas posições, em qualquer área, em argumentos técnicos. É um homem acuado sempre em busca de pretextos.

A afronta aos governadores é uma tentativa de jogá-los contra o povo como patrocinadores do caos da economia e da terra devastada. Bolsonaro tem ciúme dos governadores.

Então, é inútil querer argumentar com ciência, conhecimento, protocolos e valores humanos com Bolsonaro. Tudo na vida de Bolsonaro é interesse particular, são o umbigo e os medos dele e da família.

Bolsonaro não quer salvar a economia, nem os velhos, nem as crianças. Nem mesmo um partido ele tenta salvar, porque Bolsonaro nem partido tem mais. Tampouco uma ideologia, uma ideia, um projeto.

Não é a economia que ele tenta salvar. É a família, estúpido.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!