É duro, mas desta vez o terraplanista Heleno tem razão: por que FHC não se cala? Por Kiko Nogueira

FHC e Heleno

Fernando Henrique Cardoso é mestre naquele dom de se indignar sobre tragédias nacionais que têm o seu dedo.

No sábado, foi ao Twitter fazer demagogia.

“A violência dos bandidos assim como as do governo preocupam. Armas nas mãos de bandidos ou de quem não sabe usá-las aumenta o medo. Demitir funcionários em áreas culturais por ideologia repete o desatino. Sem reação as democracias morrem. Há liberdade para protestar. Usemo-la”, postou.

Tomou uma traulitada do pequeno general Heleno (da mesma estatura moral que o outro, aliás).

“Por que no te callas?”, respondeu-lhe o militar, repetindo o rei da Espanha a Chávez numa Cúpula Ibero-Americana.

Não vai aqui, evidentemente, nenhum simpatia pelo terraplanista chefe do Gabinete de Segurança Institucional.

Fernando Henrique, porém, é o homem que ajudou a articular o golpe contra Dilma e montou na aventura de Aécio Neves.

Recusou-se a apoiar Fernando Haddad na campanha contra o sujeito que declarou que pretendia fuzilá-lo, apesar da insistência do petista numa aliança que, de resto, não traria um mísero voto a mais.

“As redes divulgam que apoiarei Haddad. Mentira: nem o PT nem Bolsonaro explicitaram compromisso com o que creio”, falou à Folha no começo de outubro.

“Por que haveria de me pronunciar sobre candidaturas que ou são contra ou não se definem sobre temas que prezo para o país e o povo?”

Bateu em Lula na prisão sempre que lhe foi dada a oportunidade.

Poupado por Sergio Moro e seus Dallagnois, nunca deixou de bajular a Lava Jato. Afinal, era aquele que não podia ser melindrado. 

Mandou recado para o STF que os ventos começaram a mudar: “Respeito à lei, mas também à moral pública é o que o povo espera”. 

Contra Lula, em sua opinião, a Constituição deve continuar sendo pisoteada em nome de um “clamor popular”.

O único democrata que o leva a sério continua sendo, paradoxalmente, o desprezado Haddad, sabe Deus por quê.

Fala muito o FHC. Por que não se cala?

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!