‘É simples assim. Um manda, o outro obedece’: a íntegra do diálogo muito louco entre Bolsonaro e Pazuello

Pazuello e Bolsonaro

Bolsonaro fez uma live nesta quinta, 22, em visita ao ministro da Saúde que está em isolamento por causa da covid.

Confira a íntegra do diálogo – e acredite se quiser:

Bolsonaro: Estou visitando nosso ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, que vai contar-nos aqui como se sente.

Pazuello: Olha, cansaço! Domingo a tarde eu senti um pouco de cansaço. Segunda-feira (19) fui trabalhar, mas quando foi às 17 horas, indo para aquele evento do Marcos Pontes [ministro das Ciências e Tecnologias] da anita, ali estava muito cansado e vim para o hotel e aí segunda a noite foi uma noite difícil com dor de cabeça, enxaqueca e febre e na terça-feira (20) eu dei uma piorada e na terça a noite eu fui para o HFA fazer os exames de sangue e PCR e fui diagnosticado com covid na terça a noite.

Bolsonaro: E você começou a tomar o quê?

Pazuello: Eu comecei a tomar hidroxicloroquina, a annita e azitromicina já na terça-feira (20).

Bolsonaro: Kit completo!?!

Pazuello: Kit completo.

Bolsonaro: E agora?

Pazuello: E na quarta-feira (20) já acordei melhor, fiz a fisioterapia da respiração, médico acompanhando, sempre com acompanhamento médico.

Bolsonaro: E como você está?

Pazuello: Acordei zero bala.

Bolsonaro: Então mais uma prova que tomou e deu certo. Alguns reclamam e falam que a hidroxicloroquina não tem comprovação científica, não tem para o covid, mas tem para outras coisas e não tem efeito colateral. Então mais um caso concreto aqui que hidroxicloroquina, azitromicina e anitta, deu certo. Mas um que deu certo. Então a experiência que eu tenho aqui, lá atrás que eu andava no meio do povo e o pessoal me criticava, mas eu sou presidente da República, tenho que andar no meio do povo, não posso ficar preso no Alvorada cuidando de mim e a população ali jogada e sofrendo uma campanha de terrorismo sobre a questão do vírus.

Pazuello: E já tem e ela hoje já é um b. Um b já é uma nova fase da certificação científica dela e caminha para isso. Caminha para isso.

Bolsonaro: Então você recomenda que quem tiver acometido pela covid, procure um médico e?

Pazuello: Exatamente. E siga as prescrições do médico. O que o médico prescrever, tome o mais rápido possível. Faça o seu exame e tenha o seu diagnóstico. Eu fui diagnosticado clinicamente antes de fazer o exame e já comecei a tomar os remédios.

Bolsonaro: Olha, ficar em casa e esperar falta de ar para ir ao hospital pode ser tarde demais. E aquela história, nós chefes temos que se expor, tomar decisões e uma decisão que tomei lá trás foi no tocante a hidroxicloroquina e deixar bem claro: conversei com médicos, com embaixadores nossos que estão na África subsariana e o pessoal dizia lá que relata aqui que o cara chega num hospital com malária e covid, tomava cloroquina e simplesmente curava. Então a alternativa que se tinha naquele momento era aquela, com recomendação médica. Se algum médico não quiser receitar hidroxicloroquina, o que ele faz?

Pazuello: O médico chama outro médico e se o paciente quiser tomar, assina lá o compromisso e o médico receita.

Bolsonaro: Semana que vem você volta para o batente aí?

Pazuello: Pois é! Estão dizendo aí que não, não é?

Bolsonaro: Falaram que a gente estava brigado. Olha no meio militar é comum acontecer isso aqui. É um choque e não teve problema nenhum.

Pazuello: Senhores, é simples assim: um manda e outro obedece. Mas a gente tem um carinho.

Bolsonaro: Olha está pintando um clima aqui. (risos) Olha foi um dos melhores ministros da Saúde que tivemos, já falei para a imprensa e pode ter certeza e o trabalho dele está sendo sensacional. Na saúde, quase nada era informatizado, era tudo em papel, é isso mesmo?

Pazuello: Putz, o negócio era difícil.

Bolsonaro: Então dava brecha para fazer muita coisa errada?

Pazuello: Sempre dá, mas as coisas estão bem estruturadas, a equipe é boa. Acho que essa primeira fase foi definir os protocolos e fazer toda a entrega do material e equipamentos e realmente saber como lidar com a doença, como manejar o paciente, é o grande ensinamento e a grande vitória.

Bolsonaro: Então o recado mais importante ao pessoal aí que tem comorbidade e mais idoso: se cuida, tudo bem, mas se for acometido procure o médico rapidamente e o tal coquetel Pazuello aqui, está ok pessoal?

Pazuello: Presidente, estamos juntos.

Posted by Jair Messias Bolsonaro on Thursday, October 22, 2020

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!