É urgente uma forte reação à política autoritária e obscurantista da extrema direita. Por Aloizio Mercadante

Publicado na Fundação Perseu Abramo

Daniel Silveira (camisa amarela) ao lado de Rodrigo Amorim quando destruíram placa com nome de Marielle Franco, durante a campanha de 2018. (Reprodução/Facebook)

Por Aloizio Mercadante

A defesa do Estado Democrático de Direito exige uma urgente, ampla e unitária mobilização das forças democráticas.

A extrema direita está testando, todo o tempo, os limites institucionais e avançando na militarização crescente de sua base política autoritária e obscurantista.

Bolsonaro defendeu o golpe contra a Presidenta Dilma elogiando explicitamente a tortura, nada aconteceu.

Apoiou Trump e sua invasão ao Capitólio.

Ataca sistematicamente jornalistas e a liberdade de imprensa.

Suas milícias já ameaçaram o Supremo Tribunal Federal (STF) em outras oportunidades.

É preciso dar um basta a estas agressões à democracia e suas instituições.

É urgente uma forte reação.

Sem qualquer vacilação é necessário apoiar o STF e demais instituições democráticas.

E é necessário também aprovar a Lei em Defesa do Estado Democrático de Direito que apresentamos em substituição à Lei de Segurança Nacional, a partir do Plano de Reconstrução e Transformação do Brasil do PT.