Editorial do jornal The Guardian destaca Bolsonaro como perigo para o Brasil e o mundo

Jair Bolsonaro. (crédito: Sérgio Lima/AFP)

Em editorial, o jornal britânico The Guardian afirmou que Jair Bolsonaro virou “um perigo para o Brasil e para o mundo”.

O veículo lembra que o presidente de extrema-direita tem um histórico de atacar mulheres, homossexuais e minorias, louvou medidas autoritárias e torturadores, e avalia:

“O pesadelo se provou ainda pior na realidade. Ele não só usou uma legislação da ditadura [a Lei de Segurança Nacional] para perseguir críticos, e viu o desmatamento da Amazônia atingir seu maior nível em 12 anos, ainda permitiu que o coronavírus se alastrasse sem controle, atacando medidas restritivas, máscaras e vacinas”.

O jornal lembra dos 59% de rejeição do presidente e diz que ele “se prepara para um resultado desfavorável na eleição do próximo ano”.

As críticas de Lula a Bolsonaro “são amplamente vistos como o prenúncio de uma nova candidatura ao poder de um político carismático que continua muito popular em alguns setores”, diz o The Guardian.

Existe esperança. Ataques violentos do presidente e seus comparsas não conseguiram conter a imprensa, intimidar os tribunais ou silenciar os críticos da sociedade civil. Seu tratamento desastroso com a Covid-19 parece estar causando dúvidas entre a elite econômica que anteriormente o abraçava. Uma parte dos militares aparentemente compartilham desse mal-estar. A possibilidade do retorno de Lula é suficiente para fazer a direita encontrar um candidato alternativo, menos extremista do que Bolsonaro. Pode ser irritante ver aqueles que ajudaram em sua ascensão se posicionarem como os guardiões da democracia, ao invés de seus próprios interesses. Mas sua partida seria bem-vinda, pelo bem do Brasil e do resto do planeta”.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!