Eduardo Bolsonaro, pretenso embaixador nos EUA, foi corrigido no Twitter quando barbarizou o espanhol também

Eduardo Bolsonaro é poliglota: fala mal qualquer língua

Eduardo Bolsonaro deu uma coletiva sobre sua absurda indicação para o cargo de embaixador do Brasil nos EUA.

Questionado se está preparado para o cargo, Eduardo respondeu com uma bravata estúpida.

“Falo inglês e espanhol e sou o deputado mais votado da história do país”, jactou-se.

Nem um, nem outro.

Em dezembro, Eduardo pagou mico nas redes, especialidade da família.

Para defender a opinião de que a imprensa persegue o pai, ele publicou uma montagem com duas matérias do El País sobre o discurso vexaminoso de Jair em Davos.

Na versão em português, o título diz que as palavras de Jair haviam decepcionado. Já a matéria em espanhol, assinada pela mesma jornalista Alicia González, informava: “Bolsonaro anima a los ejecutivos de Davos”.

“Mesmo jornal, mesma fonte, mas uma tremenda diferença no título que vai para o Brasil do título que vai para a Espanha…”.

Alicia respondeu-lhe, em inglês, que “anima” é um falso cognato, uma vez que significa pedir e não convencer, como ele acreditava.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!