Eduardo Bolsonato ataca Google por homenagear Paulo Freire: “o próximo é Lula”

Eduardo

Eduardo Bolsonaro, deputado seguidor extremista de seu pai presidente, está, obviamente, atacando o centenário de Paulo Freire neste domingo (19). E mira em um alvo específico: o Google, maior buscador do mundo na internet, que homenageou o educador.

Eduardo Bolsonaro versus Paulo Freire

Eduardo Bolsonato ataca Google por homenagear Paulo Freire: “o próximo é Lula”. Foto: Reprodução/Twitter

O deputado federal se expressou em sua rede social.

No Twitter:

“ONG entra na justiça por razão ideológica; juíza dá razão à ONG, jornal enaltece a causa; Google a apóia

Olhe quantos atores ideológicos envolvidos, cientes ou não que servem a uma ideologia, e perceba o qnto temos q caminhar

N estranhe se o próximo Google for c/ cara do Lula”.

Daniel Cara fala sobre Paulo Freire

Daniel Cara, um dos maiores especialistas em Educação no Brasil, tem uma visão abrangente do autor – e uma crítica a como ele é visto no Brasil. Disse ele ao DCM em 2018:

“Paulo Freire infelizmente é um autor desconhecido do público brasileiro. É sim um autor muito citado, mas também muito criticado e pouco lido. Tive a oportunidade de debater com a iniciativa Escola Sem Partido e questionar os presentes que atacavam Freire. Perguntei se eles tinham lido e muitos diziam nunca leriam.

O educador é autor de uma pedagogia crítica uma pedagogia consistente pautada na emancipação por meio da leitura do mundo. Por isso, Paulo Freire criou uma pedagogia viva e horizontal. Educando e o educador são, na verdade, pessoas que ensinam e aprendem em conjunto, respeitando a vivência e a experiência de vida de cada um.

Ele é o autor mais lido da América Latina e o terceiro autor mais citado no mundo segundo o Google Acadêmico. Tive uma vivência muito forte com a obra dele na Campanha Nacional pelo Direito à Educação. Tive contato com sistema de ensino desenvolvido por Paulo Freire e tive oportunidade de conversar com os gestores do sistema de ensino finlandês”.