“Eles estão certos”, diz Jeff Bezos sobre os críticos aos bilionários no espaço, uma babaquice sideral

Richard Branson, da Virgin Galactic

Ir ao espaço alimentou a imaginação da humanidade durante séculos. Os astronautas eram herois do porte de Ulisses.

Agora virou playground de rico. Se estragaram Veneza, por que não detonariam a lua?

Jeff Bezos respondeu às críticas sobre ele canalizar seu dinheiro para empresas privadas de foguetes em vez de doar para causas terrestres.

Em entrevista à CNN antes de sua viagem espacial em um foguete construído por sua empresa Blue Origin, Bezos foi questionado sobre isso.

“Bem, eu digo que eles estão amplamente certos”, admitiu o fundador da Amazon, cuja fortuna é avaliada em US$ 206 bilhões pela Bloomberg.

“Temos que fazer as duas coisas. Temos muitos problemas aqui na Terra e temos que trabalhar nisso. ”

Bezos e seus companheiros de finanças Elon Musk, que comanda a SpaceX, e Richard Branson, que no início deste mês voou para o espaço a bordo de uma aeronave da Virgin Galactic, foram chamados, corretamente, de alienados, entre outros elogios.

Musk afirmou que seu objetivo é colocar humanos em Marte e disse que é importante que são sejamos “uma espécie de um planeta único”.

Bezos, de 57 anos, que no início deste mês deixou o cargo de CEO da Amazon, falou que é importante “olhar para o futuro como espécie e como civilização”.

Bezos vendeu ao longo de anos suas ações na Amazon por US$ 1 bilhão anualmente para financiar as operações da Blue Origin.

“Eu ganhei esta loteria”, disse. “Estou usando meus ganhos na loteria para nos empurrar um pouco mais para o espaço. Eu me sinto incrivelmente sortudo por ser capaz de fazer isso”.

É o novo brinquedo de bacana. Já brigaram para ver quem tinha o iate maior e o jatinho maiores. Agora são voos curtos e suborbitais. Por trás de tudo está a velha briga de egos.

“Os bilionários que se fizeram por conta própria tendem a acreditar que a vida é uma meritocracia e que se tornaram ricos porque são superiores a todos os outros”, escreveu Geoffrey James, especialista em negócios.

“Isso leva a uma confiança ilimitada: o fato inegável de que eles podem comprar praticamente qualquer coisa que quiserem se confunde com a crença de que podem realizar tudo o que desejam.”

O campeonato verdadeiro é para ver quem é o maior babaca.

O jornalismo do DCM precisa de você para continuar marcando ponto na vida nacional. Faça doação para o site. Sua colaboração é fundamental para seguirmos combatendo o bom combate com a independência que você conhece. A partir de R$ 10, você pode fazer a diferença. Muito Obrigado!